email contatos endereço
You need to upgrade your Flash Player or to allow javascript to enable Website menu.
Get Flash Player
 
vídeos
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

RUBENS COSTA SILVA , O MESTRE BAMBA 

Bamba

Nascido em 04/09/1964, com 12 anos, ingressei na Associação de Capoeira Mestre Bimba, no ano de 1977, para assistir  as aulas de capoeira Angola ministrada pelo Mestre Gato da Bahia no IPAC localizado no Pelourinho, logo em seguida assisti uma roda de capoeira no Terreiro de Jesus, de todos que jogaram, me interessei pelo Mestre Vermelho Boxel. De certa forma o destino me jogava para a capoeira, não foi difícil mas também não foi fácil, minha mãe tinha um pequeno restaurante  no Pelourinho , lá conheci Mestre Vermelho Boxel. No mesmo ano comecei a treinar na Associação de Capoeira Mestre Bimba, administrada pelo Mestre Vermelho 27, mas meu primeiro Mestre foi Cecílio de Jesus Calheiro  (Mestre Vermelho Boxel), fui auxiliado por vários outros Mestres no que era possível tais como Coringa, Durval (Ferro Velho), Boa Gente, Bahia e até pelo Meste Vermelho 27, que além de meu Mestre foi e será sempre meu compadre, batizou meu filho Kléber.

Completamente leigo, não tinha idéia dos trâmites legais da Capoeira Regional , nem do Centro de Cultura Física Regional, nem de dar continuidade ao legado administrado pelo Mestre Vermelho 27.Passei a ver o Mestre Vermelho 27 com olhos diferentes, entendi toda sua percepção em manter aberto já a Associação de Capoeira Mestre Bimba que com a ida do Mestre para Goiás já não tinha o mesmo nome.  Como compadre não me criou dificuldade para nada, aprendi o máximo que pude, foi difícil mas aprendi um pouco da história real e da sociedade baiana na resistência a um arte luta dança como a capoeira.A partir desse momento comecei a entender todas as dificuldades enfrentadas pelos mestres de capoeira antigos, principalmente para Mestre Bimba e familiares, com a falta de apoio moral, social e principalmente histórica para um legado que invade o Brasil e o mundo.

Mrstre Bamba fazendo um berimbauApós a morte do Mestre Vermelho 27 em 1996, já estávamos preocupados com a preservação da nossa história de capoeira, consultei vários mestres antigos e achei apoio em vários no que o meu papel de preservar a metodologia de Capoeira Regional, procuro sempre ter uma mente aberta, aceito sugestões, ouço conselhos  deixava-me ouvir e ser ouvido pelas pessoas ligadas a capoeira. Hoje tenho absoluta certeza de que o tempo me trouxe a maturidade, a humildade necessária  para dizer que ainda não sei tudo, mas tenho procurado me empenhar o bastante para saber que o aprendizado leva tempo, e conhecimento não se compra : SE ADQUIRE

ACMB 2010Como discípulo do Mestre Vermelho 27, pretendo até o fim da minha vida tão somente preservar o trabalho da Capoeira Regional que me foi transmitido e respeitar qualquer outro estilo de capoeira sem criticas que venha a destruir o nome CAPOEIRA.Sempre  falo para meus alunos, e nos eventos que participo que não sou o dono da CAPOEIRA REGIONAL, tive vários Mestres; e sempre respeitarei meu MESTRE VERMELHO 27.Estou transmitindo todos os ensinamentos que aprendi e todos os dias descubro que tenho mais a aprender.Enfim sinto-me uma pessoa de moral ilibada, seja dentro do âmbito da capoeira, familiar ou profissional.Meus alunos com fé em DEUS, jamais sentirão vergonha quando ouvir chamar meu nome em qualquer evento que seja.

AGRADECIMENTOS AOS MEUS  AMIGOS E ADMIRADORES

Em primeiro lugar gostaria  de  agradecer e pedir licença aos nossos ancestrais, que souberam resistir á tantas pressões, agradecer a Deus, aos meus familiares, que tiveram paciência em momentos difíceis , ajudando-me á assumir uma entidade ao importante  quanto é a Associação de Capoeira Mestre Bimba, na minha missão deixada pelo Mestre Vermelho 27 , tenho certeza que a deixarei em plena atividade com a Capoeira Regional, ao mesmo tempo desejo “in memória” agradecer ao Mestre Vermelho, por ter confiado a memória da capoeira, e este templo sagrado a mim.Mestre Bamba e Família

Também agradeço ao Mestre Itapoan, pois ele juntamente com seu grupo “GINGA”, recebeu-me de braços abertos, dentro da academia do Mestre Piauí, sendo muito importante minha passagem por lá.A Vice-Presidente da Associação e minha esposa  Dalva, estudante de História da UCSAL que me ajudou muito intelectual  e profissionalmente.

Ao Mestre Ferro do Pé, devo respeito, ao Mestre Geni devo também profissionalmente, ao Mestre Boa Gente pela força de continuar lutando pelo espaço cultural deixado pelo Mestre Vermelho 27, ao Mestre Gigante pelas lições de vida e sabedoria, que me deu  em curto espaço de tempo, ao amigo Mestre Gildo Alfinete que me conscientizou  sobre a importância do valor histórico desta casa da Capoeira Regional, também pelos direcionamentos para com a Capoeira Angolana, ao primeiro mestre que me ensinou a gingar Mestre Vermelho Boxel que Deus lhe dê a sua saúde, também a Curinga, Ferro Velho e Bahia. 

OBRIGADO!